Novo Concurso do MP-SP 2018 é Autorizado


  

Oportunidades serão para o cargo de Analista de Promotoria II.

Um ótima notícia foi divulgada no Diário Oficial de São Paulo esta semana, foi publicada a portaria que autoriza a realização de Concurso Público para preenchimento de vagas para o cargo de Analista de Promotoria II (Agente de Promotoria).

Com a atual crise econômica brasileira, onde o crescimento do desemprego é exorbitante, essa é uma boa oportunidade de tentar sair ou nunca mais entrar nesta estatística e torna-se um funcionário público de carreira.

Na edição de 16 de maio de 2018, o Procurador-Geral de Justiça constituiu uma Comissão Especial de Seleção Pública e autorizou a abertura do Concurso Público com caráter efetivo. Serão 3 (três) vagas para o cargos de Analista de Promotoria II (Agente de Promotoria), destinados aos Órgãos e Unidades Administrativas das Macrorregiões do Ministério Público do Estado de São Paulo.

Para se candidatar ao cargo será exigido que o concorrente tenha formação superior completa e a boa notícia é que esta pode ser em qualquer área. O que amplia o leque de concorrentes.

O último concurso para este cargo (Analista de Promotoria II) foi realizado em 2013 e ofereceu 29 (vinte e nove) vagas distribuídas nas cidades de São Paulo, Araçatuba, Bauru, Campinas, Franca, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos/Vale do Ribeira, São José do Rio Preto, Sorocaba e Taubaté, uma destas destinada a pessoas com deficiência – PCD.

Ainda não se sabe qual instituição será selecionada para realização do concurso. Então enquanto aguarda-se o novo edital, conheça algumas informações do cargo no edital passado, realizado pelo Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC).

Neste, apontava que os classificados e convocados assumiriam a carga horária de 40horas semanais exercendo as seguintes atribuições:

  • efetuar diligências para localização de pessoas;

  • efetuar diligências e pesquisas para a obtenção de dados de interesse do Ministério Público do Estado de São Paulo;

  • empreender medidas que propiciem conhecimentos sobre fatos e situações de interesse do Ministério Público do Estado de São Paulo;

  • proteger informações sigilosas produzidas, recebidas ou armazenadas;

  • oferecer proteção a membros do Ministério Público, sem prejuízo, quando o caso, da atuação da Assessoria Militar do Procurador-Geral de Justiça;




  • analisar informações provenientes das várias áreas de atuação do Ministério Público;

  • desempenhar outras atividades correlatas, conforme a necessidade dos serviços, determinadas pelas autoridades superiores.

A última prova foi realizada em duas fases. A primeira através de prova ojetiva, com 90 (noventa) questões em formato multipla escolha. Esta estava dividida nas seguintes áreas de conhecimento:

  • Conecimentos Gerais: Língua Portuguesa; Matemática; Raciocínio Lógico; Atualidades; Informática;

  • Conhecimentos Específicos: Direito Constitucional e Ministério Público; Direito Administrativo; Direito Penal; Direito Processual Penal; Teoria Geral das Ciências Contábeis.

A segunda fase teve questões discursivas sobre: Atualidades; Língua Portuguesa; Direito Constitucional e Ministério Público, além de redação com tema fornecido apenas na prova.

Só foram habilitados para segunda fase os candidatos que obtiveram resultado igual ou superior a 60% de acertos na primeira fase.

Uma informação importantes aos formados em direito, no último edital afirmava-se que: o candidato ao assumir o cargo teria vedado o exercício da advocacia e de consultoria técnica, ressalvada a possibilidade de acumulação de cargo, nos termos da Constituição Federal.

Mais informações do concurso passado estão disponíveis no link http://www2.ibfc.org.br/arquivos/Edital_2_MPSP.pdf .

Para aqueles que estão desanimados, devido ao pequeno número de vagas, há uma luz no fim do túnel. Pois já existe um projeto de lei da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), que objetiva a criação no quadro de pessoal do Ministério Público de 250 cargos de Oficial de Promotoria, 40 cargos de Analista de Promotoria II (Agente de Promotoria) e 30 cargos de Analistade Promotoria I – Área da Saúde e Assistência Social. A aprovação do projeto é urgente para suprir uma necessidade operacional da promotoria.

Ou seja, caso o projeto seja aprovado é possível que mais candidatos classificados sejam convocados para assumir o cargo.

Texto de Alvina Soares


Gostou deste artigo? Vote abaixo.
[Total: 2 Média: 1.5]

Compre aqui apostila para este Concurso Público!




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *